Ouro Preto-MG monta barreiras sanitárias para enfrentamento ao Covid-1

29/05/2020

Ouro Preto-MG monta barreiras sanitárias para enfrentamento ao Covid-19

A Prefeitura de Ouro Preto tem intensificado as ações de orientação e prevenção contra o coronavírus. Uma delas é a estruturação e implantação de novas barreiras sanitárias em pontos estratégicos do município: a já instalada no terminal rodoviário de Cachoeira do Campo será reestruturada; a que funciona na rodoviária de Ouro Preto será transferida para a Avenida Farmacêutico Duilio Passos, próximo ao chafariz do Taquaral. Outras duas novas barreiras serão criadas: uma no acesso ao distrito de Lavras Novas e uma no acesso a Mariana passando por Saramenha.

A expectativa é que a partir desta sexta feira, 29, a barreira sanitária no acesso ao distrito de Lavras Novas já esteja em funcionamento e as outras sejam implantadas no decorrer da semana.

“A barreira tem o intuito de fazermos o controle de quem entra no município. Vamos aferir a pressão e identificarmos se a temperatura da pessoa está elevada. Se sim, orientamos a ida no Pronto Atendimento municipal. Faremos também uma ação educativa, com orientações sobre o uso de máscaras, a importância da lavagem das mãos, e do isolamento e distanciamento social”, ressalta a coordenadora de Vigilância Ambiental, Alessandra Machado.

No total, quatro agentes de saúde comporão a linha de frente, desde o período da manhã ao início da noite. O bloqueio sanitário vai seguir enquanto durar a pandemia da Covid-19. 

“Temos intensificado as ações no combate ao coronavírus no município. A barreira sanitária é uma de tantas outras ações que estão sendo implementadas. Temos que cuidar do bem mais valioso que temos que é a nossa vida”, frisou o prefeito Júlio Pimenta.

A ação contará com apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

Fonte: Jornal Voz Ativa

UFOP deve iniciar testes de detecção de Covid-19 em junho

29/05/2020

UFOP deve iniciar testes de detecção de Covid-19 em junho

Para que os exames de detecção da Covid-19 sejam iniciados na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) é necessário que o laboratório da Universidade receba os kits de biologia molecular para execução das análises.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Minas Gerais enviou um ofício à Universidade esclarecendo que houve um atraso na entrega dos reagentes, que devem chegar até o fim desta semana. O material de consumo para apoio no diagnóstico será repassado ao laboratório em contrapartida para a realização dos testes.

Para que o fluxo de diagnóstico seja iniciado na UFOP é necessário que o laboratório da Universidade realize também a análise de painel de validação técnica, que é acompanhada pela Fundação Ezequiel Dias. Segundo a responsável técnica pelo Laboratório de Imunopatologia, do Núcleo de Pesquisas em Ciências Biológicas da UFOP (Nupeb), professora Cláudia Martins Carneiro, "é só um painel de validação. Geralmente, de 10 a 20 amostras são enviadas pela Funed, das quais eles já conhecem o diagnóstico, para que façamos o diagnóstico as cegas. Em 12 horas ou menos temos respostas".

No documento, a Secretaria de Estado esclarece ainda que as universidades que já iniciaram os exames possuíam os insumos adquiridos previamente com recurso próprio.

Fonte: Jornal Voz Ativa

Maia defende prorrogação do auxílio emergencial

29/05/2020

Maia defende prorrogação do auxílio emergencial

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a permanência por mais tempo do pagamento do auxílio emergencial, no atual valor, por causa da paralisação de atividades econômicas no país em razão das medidas de distanciamento social para evitar maior propagação do novo coronavírus.

O pagamento do auxílio, iniciado em abril, está previsto em três parcelas mensais de R$ 600. No caso de mães chefes de família, o benefício é dobrado, no valor de R$ 1,2 mil. A Caixa Econômica Federal começou a pagar a segunda parcela no dia 18 de maio. O dinheiro é do Tesouro Nacional. O governo avalia prorrogar o pagamento do auxílio em valor menor: R$ 200, que resultaria em custo mensal de R$ 17 bilhões, conforme previsões da Secretaria Especial de Fazenda.

“Eu acho que seria muito ruim no quarto ou no quinto mês qualquer mudança no valor de R$ 600, mas compreendo a preocupação do governo”, disse Rodrigo Maia em entrevista coletiva antes de iniciar sessão deliberativa virtual da Câmara dos Deputados que vota parecer sobre a Medida Provisória nº 936/2020, que permite a redução de salários e jornada de trabalho ou suspensão do contrato trabalhista durante o estado de calamidade pública.

Maia ponderou que é preciso encontrar “soluções para que pelo menos no curto prazo a gente possa manter o valor e depois fazer uma escadinha reduzindo esse valor.” Em sua avaliação, uma alternativa seria compor orçamento novo para a medida e utilizar recursos de “uma parte de programas que estão mal alocados.” O arranjo proposto seria provisório. “Talvez esse somatório nos dê as condições de a gente manter por mais algum período os R$ 600 e depois tentar criar um programa oficial permanente de renda mínima com esses programas que já existem no governo”, sugeriu.

Institucionalidade

Indagado pela imprensa sobre o posicionamento do presidente da República a respeito do inquérito do Supremo Tribunal Federal que apura uso de fake news e ameaças a ministros da Corte nas redes sociais, Rodrigo Maia voltou a defender a institucionalidade e o cuidado contra a Covid-19.

“As decisões dos outros poderes precisam ser respeitadas. A gente não pode no sistema democrático entender que só aquilo que nos interessa, que nos agrada, é correto quando outro Poder toma decisão. Nós divergimos, mas nós precisamos acatar. Tem o direito da crítica e tem direito do recurso. Tem trâmites legais.”

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro criticou o STF e disse na saída do Palácio da Alvorada, residência oficial, que a ação contra fake news é para censurar mídias sociais.Na avaliação de Rodrigo Maia, as declarações vão "exatamente no caminho contrário de tudo que a gente começou a construir, os Poderes juntos, desde a semana passada.”

Ele salientou que, apesar dessas declarações, o governo age com institucionalidade na Corte em outro episódio. “Ao mesmo tempo, há um discurso e há uma decisão prática. Decisão prática é que o ministro [da Justiça, André Mendonça,] recorreu da decisão pedindo um HC [habeas corpus] para o ministro da Educação [Abraham Weintraub].” Ontem (27), o ministro Alexandre Moraes (STF) determinou que a Polícia Federal colha depoimento a respeito de suas declarações sobre a Corte durante reunião ministerial no dia 22 de abril.

“Isso significa que se respeitou a decisão do ministro Alexandre Moraes quando se recorre pelos caminhos legais”, avaliou Maia. “O que a gente precisa entender é que essas divergências de comportamento entre o que faz oficialmente o governo e o que faz o presidente em relação a decisões de outro Poder precisam ter convergência e sinalizar para a sociedade, principalmente neste momento que vivemos de crise sanitária, de crise econômica e social, que nós estaremos focados, preocupados e avançando no caminho de salvar vidas, empregos e renda.”

Fonte: Jornal Hoje em Dia

Auxílio Emergencial: Caixa abre agências em Ouro Preto e Mariana neste

29/05/2020

Auxílio Emergencial: Caixa abre agências em Ouro Preto e Mariana neste sábado (30/05)

A Caixa vai abrir, neste sábado (30), de 8h às 12h, 2.213 agências para atendimento aos beneficiários do Auxílio Emergencial que receberam a primeira parcela até 30 de abril, nascidos em janeiro e que queiram fazer o saque em espécie do benefício. A partir desta data, também será possível a transferência do benefício para contas da CAIXA ou de outros bancos.

A agência da Caixa em Ouro Preto (MG) está localizada na rua São José, n° 128 e também estará aberta no sábado. Já em Mariana (MG), a unidade está localizada na avenida Salvador Furtado, n° 13, também com atendimento no final de semana. As informações estão sujeitas a atualização.

Antes de ir a uma agência, os clientes devem consultar as unidades que estarão abertas em sua localidade: www.caixa.gov.br/agenciasabado

Fonte: Jornal Voz Ativa

Prefeitura de Mariana-MG registra 141 casos confirmados de coronavírus

28/05/2020

Prefeitura de Mariana-MG registra 141 casos confirmados de coronavírus

A Secretaria de Saúde de Mariana (MG) informa que até o momento, 27 de maio de 2020, foram notificados 236 casos de infecção humana pelo COVID-19. Destes casos, 09 estão em investigação como suspeitos, 01 óbito suspeito, 80 descartados, 07 óbitos descartados, 135 casos confirmados e 06 óbitos confirmados. Dos casos confirmados, 03 (três) estão internados, 35 estão recuperados e os demais estão em isolamento domiciliar, bem como seus familiares.

Casos novos suspeitos:
01 paciente, gênero masculino, na faixa etária de 41 a 50 anos;
02 pacientes, gênero masculino, na faixa etária de 01 a 09 anos.

Caso suspeito:
01 paciente, gênero feminino, na faixa etária de 41 a 50 anos;
01 paciente, gênero masculino, na faixa etária de 81 a 90 anos;
01 paciente, gênero masculino, na faixa etária de 01 a 09 anos;
01 paciente, gênero feminino, na faixa etária de 61 a 70 anos;
01 paciente, gênero feminino, na faixa etária de 41 a 50 anos;
01 paciente, gênero masculino, na faixa etária de 51 a 60 anos.

Óbito suspeito:
01 paciente, gênero feminino, na faixa etária de 71 a 80 anos.

Fonte: Jornal Voz Ativa

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

28/05/2020

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

As demissões superaram as contratações com carteira assinada em 860.503 postos de trabalho, em abril. Foram 1.459.099 desligamentos e 598.596 contratações. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados hoje (27).

Segundo o Ministério da Economia, os dados mostram que a queda no número de contratações contribuiu de forma expressiva para o saldo negativo de empregos formais.

Enquanto as demissões tiveram um incremento de 17,2%, as admissões caíram 56,5% na comparação com abril de 2019. Em valores nominais, São Paulo teve o pior desempenho, com saldo negativo (mais demissões do que contratações) de 260.902. O estado é seguido por Minas Gerais com 88.298 demissões; Rio de Janeiro, 83.626, e Rio Grande do Sul, 74.686 demissões.

De janeiro a abril de 2020 foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões no país, com resultado negativo de 763.232. As admissões caíram 9,6% e as demissões subiram 10,5% no período.

O salário médio real de admissão no Brasil passou de R$ 1.496,92 em abril de 2019 para R$ 1.814,62 no mês passado.

Manutenção de empregos

Desde 1º de abril, data da edição pelo governo federal da Medida Provisória 936/2020, que criou o Programa Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, foram preservados mais de 8,1 milhões de empregos no país, informou o Ministério da Economia. O programa prevê que os trabalhadores que tiverem jornada reduzida ou contrato suspenso e ainda auxílio emergencial para trabalhadores intermitentes com contrato de trabalho formalizado receberão o Benefício Emergencial de Preservação da Renda e do Emprego (BEm).

É a primeira divulgação do Caged após o preenchimento de informações da base de dados passar para o Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial). Com a mudança, o cumprimento de 13 obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas fica centralizado em um só sistema.

Uma inovação do Caged é o agrupamento de setores da economia. Até dezembro passado, eram oito: comércio, serviços industriais de utilidade Pública (SIUP), extrativa mineral, administração pública, agropecuária, construção civil, indústria de transformação e serviços.

Com a reformulação do Caged, os dados estarão na mesma divisão feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São eles: comércio, serviços, indústria geral, construção civil e agricultura. No intervalo de janeiro a abril de 2020, a agricultura teve saldo positivo de 10.032 empregos, resultado de 275.464 contratações e 265.432 demissões. O resultado da construção civil ficou negativo em 21.837. Comércio teve saldo negativo de 342.748, serviços resultado negativo de 280.716 e indústria também negativo, em 127.886.

Trabalho intermitente

A modalidade de trabalho intermitente teve, no período de janeiro a abril, 49.228 admissões e 35.105 demissões em 2020, o que resultou em saldo positivo 14.123. Já o regime de trabalho parcial registrou 71.044 contratações e 63.334 desligamentos, com resultado de positivo de 7.710 postos de trabalho com carteira assinada.

Somente no mês de abril, o trabalho intermitente chegou ao saldo negativo de 2.375, com 7.291 admissões e 9.666 demissões. No mesmo período, houve 4.881 contratações e 14.029 desligamentos na modalidade de trabalho parcial, com saldo negativo de 9.148.

Calendário

Após a primeira divulgação do Novo Caged, o ministério definiu um calendário para os próximos dados do emprego formal no país: as informações de maio serão divulgadas no dia 29 de junho; em julho serão divulgados os dados de junho e assim por diante.

Fonte: Hoje em Dia

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Matêus Edson

Show da Manhã

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Gustavo Lima

A gente fez amor

02.

Marília Mendonça

Graveto

03.

Gustavo Mioto

Com ou Sem Mim

04.

Zé Neto e Cristiano

FERIDA CURADA

05.

MARCOS & BELUTTI

Não Planeje Nada

Anunciantes